A vacina da gripe (Influenza) já está disponível nas redes pública e privada. No post de hoje, vamos esclarecer algumas dúvidas frequentes sobre a vacina. 


Por que a vacina sempre demora para ser disponibilizada? Porque ela é modificada todos os anos, contendo as principais cepas de Influenza (além do H1N1) que circularam no inverno no Hemisfério Norte, mantendo, dessa forma, a vacina atualizada em relação às mutações que o vírus vem sofrendo.

 Inicialmente serão vacinados os grupos de risco: 

-  Crianças de 6 meses a menores de 5 anos

-  Gestantes

-  Mães até 45 dias após o parto

-  Trabalhadores de saúde

-  População indígena

-  Indivíduos com 60 anos ou mais de idade

-  População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional

- Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas

especiais: doenças respiratórias crônicasdoenças cardíacas crônicas, doença renal crônica,

doença hepática crônica (do fígado), doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão

(defeitos da imunidade), obesos, transplantados, portadores de trissomias (ex Síndrome de

Down).

- Professores 


A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores, assim como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados


Quando devo esperar para vacinar meu filho? Devemos evitar vacinar crianças que estejam com febre ou doença aguda (pneumonia, infecção intestinal, etc). Assim que ocorrer a resolução da doença aguda a vacina deve ser aplicada. O resfriado comum (sem febre) não é contra-indicação à vacinação.


Quantas doses meu filho deve receber? Nas crianças com idade inferior a 9 anos, a vacina deve ser feita em duas doses com 30 dias ou mais de intervalo entre as doses no primeiro ano, com recomendação de dose única nos reforços posteriores. Nos demais a vacina é feita em dose única. 


Por que não vacinar menores de 6 meses? O sistema imunológico (de defesa) dos bebês menores de 6 meses é ainda muito imaturo, incapaz de desenvolver a imunidade com a realização da vacina (a vacina "não pega" em crianças com essa idade), por isso não é realizada. A orientação é que as mães desses bebês façam a vacina e amamentem seus filhos, mantendo-os protegidos dessa maneira. 


No mesmo dia meu filho já estará protegido contra o Influenza? Não, a proteção costuma ocorrer em 2 a 3 semanas após a realização da vacina, com duração de 6 a 12 meses.


Existe um risco de meu filho fazer a vacina e contrair gripe devido à vacina, certo? Errado! A vacina da gripe é feita de vírus inativado (vírus morto), sendo incapaz de desencadear gripe após a vacina. O que acontece é que a vacina é oferecida justamente no momento do ano em que está havendo aumento de incidência de gripe na região, então a chance de o indivíduo contrair gripe é maior do que nos meses anteriores, podendo ocorrer a coincidência de pegar a gripe justamente no mesmo período em que realizou a vacina. Também devemos lembrar que a vacina protege apenas contra o Influenza (e apenas as cepas presentes na vacina daquele ano). Existem diversos outros subtipos de Influenza não incluídos na vacina. Além disso, a vacina não oferece proteção alguma contra outros vírus respiratórios também causadores de sintomas respiratórios, aqueles que responsáveis pelos resfriados.


E quais são, então, os efeitos que a vacina da gripe pode causar?

 Efeitos locais como dor no local da injeção, vermelhidão e enduração ocorrem em 15 a 20% dos casos, costumam ser autolimitados (curam espontaneamente), geralmente resolvendo em 48 horas. Sintomas como febre, mal-estar e dor no corpo são também autolimitados, podendo iniciar de 6 a 12 horas após a vacinação e persistir por até dois dias, ocorrendo em menos de 1% dos vacinados.


A vacina da rede pública é igual à da rede privada? Infelizmente não. A da rede pública (disponível  nos postos de saúde) é composta por 2 subtipos (cepas) de influenza A (H1N1 e mais um que muda a cada ano) + um subtipo de Influenza B. Já a da rede privada contém ainda mais um subtipo de Influenza B, totalizando 4 cepas de Influenza. 


Essas são as principais atualizações sobre a vacina Influenza que todas as mães devem saber. Fique conectada ao nosso blog!


Caso tenha ficado com dúvidas sobre a vacina influenza ou queira compartilhar sua experiência, deixe um comentário para nós na nossa página do Facebook, clicando no ícone abaixo!